Trabalho Remoto: novas habilidades para sua vida profissional
×

Home office: hora de descobrir suas novas habilidades

Um fato: nem todo mundo nasceu para o home office. Normal. Muita gente necessita de um ritual para funcionar: acordar no mesmo horário, trocar de roupa, tomar o café, pegar o carro ou ônibus, chegar ao escritório, conversar um pouco com os colegas. Essas pessoas, são aquelas que a rotina faz papel de acessório para determinar bem os limites entre lazer e trabalho.

Trabalho Remoto: existe um perfil adequado?

Não é que exista um perfil ideal para o trabalho remoto. Há perfil que tem facilidade em lidar com os atropelos e manter o pique das atividades profissionais e outros que tem dificuldade para trabalhar em casa. Normalmente esse último perfil se entrega ao extremo: ou trabalha além da conta, ou procrastina.

No entanto, diante de todas as mudanças que estamos enfrentando com a pandemia do Covid-19, o trabalho remoto acabou se tornando obrigação em muitos setores devido a pandemia. E aí, não há negociação! É preciso se adaptar.

Caso, você seja do grupo que não gosta muito de trabalhar em home office, que tal parar de amaldiçoar o momento e tentar descobrir novas habilidades?

Descubra novas habilidades para sua vida profissional

Veja como você pode se reinventar, desenvolvendo aptidões que podem te acompanhar não só na vida profissional, como na vida pessoal. Abaixo, seguem aglumas dicas importantes! Boa leitura!

Inteligência emocional

A inteligência emocional é um conceito da psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar não apenas os próprios sentimentos, como os sentimentos alheios, bem como a capacidade de lidar com eles. É um conceito que já vem sendo aplicado no meio corporativo há tempos. Quando você trabalha longe de seus colegas, precisa ser ainda mais habilidoso. A comunicação tem de ser clara para evitar mal entendidos.

E também faz-se necessário captar o sentimento do dia ao lidar com os colegas, pois quando todos trabalham em casa, os problemas pessoais inevitavelmente se misturam à rotina (ainda mais em tempos de pandemia, quando quase todos estão com crianças, idosos e cônjuges confinados no lar). A inteligência emocional é primordial aqui.

Caso você não seja muito bom no trato emocional, é hora de desenvolver essa habilidade; e o melhor jeito de fazê-lo, é escutando o que o outro tem a dizer. Escute mais e fale menos. Você vai desenvolver uma empatia incrível.

Gestão de tempo

É possível trabalhar, ajudar o filho nas tarefas escolares, lavar a louça do almoço e até mesmo fazer uma pausa para o cafezinho? Sim. O segredo é se planejar. Para não se enrolar, defina muito bem as pautas do dia, preferencialmente colocando tudo por escrito.

Execute as tarefas que exigem mais atenção nos momentos em que sua concentração está mais aguçada ou quando a movimentação na casa for menor (quando os filhos tiram uma soneca à tarde, por exemplo). Deixe os familiares cientes de sua rotina, para que respeitem os telefonemas e videoconferências.

E nunca empurre tarefas complexas ou enfadonhas para o final do dia, pois a tendência é procrastinar. E seja realista quanto à sua produtividade, evitando agendar coisas demais para o mesmo período. Importante: cumpra o horário de almoço e faça pausas. E não estenda o expediente para além do necessário.

Destreza tecnológica

Você nunca usou o Zoom? Não sabe bater ponto pelo Tangerino? É péssimo enviando arquivos pelo WhatsApp? Nunca usou o Trello? É hora de aprender tudo isso.

Pode ser meio chato no começo, mas a tecnologia é realmente surpreendente quando bem aplicada. O trabalho vai ficar muito mais fácil.

Organização impecável

O home office não funciona bem se não houver organização. Para começar, mantenha sua rotina, como se fosse trabalhar fora de casa: acorde sempre no mesmo horário, tome seu café, leia as notícias do dia e comece a trabalhar pontualmente.

Mantenha a mesa de trabalho limpa, e limpe também o desktop do computador, evitando polui-lo com arquivos desnecessários. Se puder providenciar um cantinho especial para o trabalho, melhor, preferencialmente com todo o material de escritório ao alcance (grampeador, impressora, tesoura, papeis etc).

Poder de concentração

Muita gente que se considera dispersa está se surpreendendo durante o home office ao descobrir possuir grande poder de concentração. Se você acha que ainda precisa exercitar esse lado, tire proveito de técnicas para fazer o trabalho render.

O método Pomodoro, que existe sprints de trabalho sem interrupções, é um bom jeito de se começar. Outra medida é definir muito bem as tarefas que pretende concluir no dia, e cumpri-las religiosamente. Tome muito cuidado também com a tentação de conferir as redes sociais ou de dar uma espiadinha naquele filme na TV. Você está em casa, mas ainda está trabalhando.

Quem não se comunica, se trumbica

Esta famosa frase era dita por Abelardo Barbosa, o Chacrinha, considerado um dos maiores comunicadores do rádio e da televisão brasileira. Caso você tenha dificuldades para se comunicar, o trabalho remoto não vai deixar muita opção: você vai ter de se adaptar. Aprenda a redigir e-mails breves e diretos (e aproveite para aprimorar a gramática, caso necessário); desenvolva o discurso para falar ao telefone ou em vídeo-chamadas; saiba delegar sem deixar dúvidas.

Se você acha que sua capacidade de comunicação deixa a desejar, converse com colegas para saber em quais pontos precisa melhorar. Vale até mesmo treinar discursos sozinhos na hora do banho ou na frente do espelho.

Marketing pessoal

Não use o home office como pretexto para se isolar. Trabalhar fisicamente distante de colegas e clientes exige mais dedicação na promoção de sua imagem, principalmente quando você deseja ser lembrado para aquele projeto importante.

Cuide das suas redes sociais, em especial aquelas voltadas para o ambiente corporativo (como o LinkedIn). Telefone para clientes vez ou outra, e não deixe de sondar o nível de satisfação deles. Coloque-se disponível para tirar dúvidas de colegas e auxiliar em atividades específicas.

Estar bem é trabalhar bem

Um amigo comentou que o home office o ensinou a coar o cafezinho perfeito. Parece bobagem, mas às vezes é esse café o responsável por proporcionar prazer a um dia particularmente difícil. Valorize os pequenos aprendizados: a capacidade de preparar rapidamente um almocinho gostoso, aquela prática de 15 minutos de HIIT para aquecer o corpo, o cochilo de dez minutos depois da refeição, o banho no meio da tarde só para aliviar as tensões, o crochê que você aprendeu pelo Youtube para relaxar depois do expediente.

Lembre-se de que não somos feitos só de trabalho. Tudo o que aprendemos nos torna mais sábios e melhores. Acima de tudo, o home office proporciona autoconhecimento.

Aproveite para se tornar um ser humano melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *