porque integrar o sistema de gestão – SOGI
×

Por que muitas empresas não fazem integração dos seus Sistemas?

Há organizações que criam resitência a implementar um sistema de Gestão intergrada. E há dois fortes motivos, para isso:

# Tendência a burocratizar e falar demais. Algumas empresas tendem a escrever procedimentos altamente complexos, sem aplicação real na atividade do colaborador. Esquecem da máxima do controle operacional: escrever o que se faz e fazer o que está escrito.

# Conflito de interesses, se já existe um SGQ, os profissionais de meio ambiente e SST geralmente relutam em anexar seus requisitos ao sistema da qualidade existente. Da mesma forma, os profissionais da qualidade geralmente relutam em “contaminar” o sistema com requisitos que não estejam relacionados com a qualidade do produto.

O que acontece é que as empresas não conseguem enxergar os mais diversos benefícios, quando se realiza a implementação em SGI. Muitas preferem ignorar sua importância nos processos e postergam a integração.

Benefícios da Integração de um SGI

1 – Estabelecer um sistema de gerenciamento integrado e de desempenho otimizado desde o início;

2 – Obter uma participação mais detalhada de todas as partes interessadas;

3 – Uso reduzido de recursos múltiplos, como auditorias, treinamentos, etc.;

4 – Sinergia no desenvolvimento de ambos os sistemas;

5 – Harmonização na resolução de problemas comuns em projetos;

6 – Otimização de custos;

7 – Flexibilidade e possibilidades aumentadas para incluir outros sistemas de gestão;

8 – Redução e programação de múltiplas auditorias;

Semelhanças entre os sistemas de Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde e Responsabilidade social: Todos os sistemas, na teoria, estão filosoficamente alinhados. Embora possuam clientes diferentes, suas estruturas e abordagens para a conformidade com regulamentos são semelhantes. Prova disso é a abordagem do modelo PDCA (plan, do, check, act), iguais a todas elas.

Simplificação e Redução da Poluição Visual:

Colaboradores de empresas com sistemas de gestão integrados podem realizar suas atividades utilizando um único conjunto de procedimentos, ao invés de múltiplos documentos, às vezes conflitantes, de diferentes sistemas de gestão e que também trazem grande confusão durante o uso e retenção.

Brinco muito, quando visito uma fábrica e vejo quatro políticas em um único quadro de gestão, além de uma infinidade de procedimentos falando da mesma coisa. É um verdadeiro carnaval.

Redução dos Treinamentos

Com a Integração surge a oportunidade de realizar um único processo de treinamento para novos funcionários. Isso minimiza inclusive, as contradições. 

Otimização de recursos:

Um sistema que atenda aos requisitos das normas minimiza os recursos necessários para desenvolver, implementar e manter sistemas separados. Para manter processos únicos de treinamento de funcionários, controle de documentos, análise crítica pela direção e ação corretiva e preventiva, são necessários menos recursos do que para desenvolver e manter múltiplos processos visando a alvos semelhantes.

Melhoria do desempenho organizacional:

Um único sistema formal que ajude a identificar possíveis problemas, riscos ou perigos pode reduzir ou eliminar reclamações de clientes, não-conformidades de produtos, acidentes e doenças ocupacionais ou incidentes ambientais. Além de reduzir riscos relacionados com a qualidade, pode também reduzir custos associados com descontaminação ambiental, lesões ocorridas no local de trabalho, fatalidades e multas resultantes do não-cumprimento de requisitos legais.

Integração dos objetivos da qualidade, do meio ambiente e da SST à estratégia geral da empresa:

Essa integração elimina a ideia de que a qualidade, o meio ambiente e a segurança são partes separadas ou pouco importantes da empresa.

Estabelecimento de uma estrutura para melhoria contínua dos sistemas da qualidade, do meio ambiente e da SST:

A direção não apenas estabelece metas e objetivos para os sistemas da qualidade, do meio ambiente e da SST; também faz uma análise crítica dos sistemas em intervalos regulares para garantir o progresso. A direção também identifica oportunidades de melhoria. Um sistema formal de ação corretiva e preventiva identifica formas de melhorarias e garante que todas as ações sejam verificadas e consideradas eficazes, antes do seu fechamento.

  • Simplificação de sistemas com menos confusão, redundância e conflitos de documentação;
  • Otimização de recursos pelo fato de se manter um único sistema com um único alvo, em vez de múltiplos sistemas com os mesmos alvos;
  • Integração dos objetivos da qualidade, do meio ambiente e da SST à estratégia geral da empresa;
  • Estabelecimento de uma estrutura comum para a melhoria contínua dos sistemas da qualidade, do meio ambiente e da SST, resultando num melhor desempenho organizacional.

Abaixo apresentamos uma breve apresentação sobre a integração.

Requisito: Política

Sem Integração:

  • Diversas políticas confundem o empregado
  • Poluição visual da empresa
  • Dificuldade de difundir à clientes e partes interessadas
  • Custos triplicados para impressão, treinamento e divulgação

Com Integração:

  • Uma política única de gestão
  • Fácil aplicação
  • Agradável visualmente
  • Redução de custos para impressão e divulgação

Valor Percebido:

  • Custos de impressão
  • Custos de treinamento
  • Custos de criação de material de sensibilização

Requisito: Monitoramento da Conformidade Legal Aplicável

Sem Integração:

  • Sistemas distintos para monitoramento
  • Volume de leis com obrigações idênticas

Com Integração:

  • Único programa de conformidade legal
  • Interação de tarefas
  • Redução substancial de obrigações a serem cumpridas de forma repetitiva

Valor Percebido:

  • Custos de mensalidades de programas de conformidade legal
  • Redução de custos de Auditorias de Risco Legal
  • Redução do tempo de auditorias de conformidade Legal
  • Redução do tempo da mão de obra local necessária para manter o programa

Requisito: Determinação de escopo

Sem Integração:

  • Necessidade de discussão repetitiva sobre o mesmo assunto

Com Integração:

  • Integração do escopo para todos os sistemas ou possibilidade de exclusão quando necessário

Valor Percebido:

  • Redução de tempo desprendido para reuniões de acertos deste programa

Requisito: Processos de liderança e comprometimento

Sem Integração:

  • Várias pessoas fazendo a mesma coisa

Com Integração:

  • Melhor alinhamento das atividades relacionadas ao processo

Valor Percebido:

  • Redução de mão de obra

Requisito: Papéis, responsabilidades e autoridades organizacionais

Sem Integração:

  • Várias pessoas fazendo a mesma coisa

Com Integração:

  • Melhor alinhamento das atividades relacionadas ao processo

Valor Percebido:

  • Redução de Mão de Obra

Requisito: Objetivos do SGI e planejamento para alcançá-los

Sem Integração:

  • Várias metodologias de controle de objetivos e metas para estabelecer o controle do mesmo orçamento

Com Integração:

  • Padronização das informações levadas à alta administração
  • Facilidade de controle

Valor Percebido:

  • Redução do número de reuniões
  • Redução da carga horária da análise critica
  • Redução de burocracia

Requisito: Monitoramento, medição, análise e avaliação

Sem Integração:

  • Várias metodologias de controle para os mesmos itens de monitoramento
  • Informação repetitiva

Com Integração:

  • Padronização das informações
  • Facilidade de controle

Valor Percebido:

  • Redução do número de reuniões
  • Redução de programas para monitoramento
  • Redução de burocracia

Requisito: Competência e Conscientização

Sem Integração:

  • Várias metodologias para o mesmo assunto, sendo que o departamento que cuida disso é o mesmo, sempre.

Com Integração:

  • Padronização da gestão de RH

Valor Percebido:

  • Redução do volume de procedimentos

Requisito: Comunicação

Sem Integração:

  • Várias metodologias para o mesmo assunto, sendo que o departamento que cuida disso é o mesmo, sempre

Com Integração:

  • Padronização da gestão de comunicação interna e externa

Valor Percebido:

  • Redução do volume de procedimentos

Requisito: Informação documentada

Sem Integração:

  • Vários manuais a serem controlados

Com Integração:

  • Padronização da informação em um único manual, facilitando o entendimento junto a alta administração

Valor Percebido:

  • Redução do volume de papel

Requisito: Controle operacional

Sem Integração:

  • Vários procedimentos a serem controlados
  • Excesso de procedimentos nas áreas falando da mesma coisa
  • Sobrecarga no controle de documentos
  • Excesso de papel

Com Integração:

  • Padronização da informação em um único procedimento
  • Facilidade de entendimento junto aos usuários
  • Redução da poluição visual nas fabricas
  • Redução da carga de controle de documentos

Valor Percebido:

  • Redução do volume de papel
  • Redução do tempo desprendido na criação de procedimentos
  • Redução do volume de backup de procedimentos
  • Espaço em servidores
  • Facilidade de entendimento pelos usuários
  • Redução do volume de treinamentos

Requisito: Análise crítica

Sem Integração:

  • Excesso de reuniões
  • Excesso de discussão sobre os mesmos assuntos

Com Integração:

  • Integração dos assuntos em uma única reunião

Valor Percebido:

  • Redução do tempo despendido pela alta administração para discutir o mesmo assunto

Requisito: Auditoria Interna

Sem Integração:

  • Excessos de Auditorias
  • Vários cursos de auditor
  • Perda de tempo útil no acompanhamento de auditorias;
  • Aumento do custo de contratação de auditorias

Com Integração:

  • Realização do programa em uma única auditoria
  • Padronização dos relatórios
  • Realização de um único curso de auditores integrados
  • Facilidade de entendimento pelos colaboradores
  • Redução do stress nas auditorias na fábrica

Valor Percebido:

  • Redução dos custos de auditorias
  • Redução do tempo gasto com auditorias
  • Redução dos valores pagos com cursos de auditores

Requisito: Não conformidade e ação corretiva

Sem Integração:

  • Sistemas distintos para o mesmo tipo de monitoramento
  • Várias metodologias para o mesmo assunto
  • Excesso de informação para o empregado
  • Dificuldade de tratar não conformidades

Com Integração:

  • Único programa de monitoramento
  • Interação de tarefas
  • Redução substancial de obrigações a serem cumpridas de forma repetitiva

Valor Percebido:

  • Custos de mensalidades de programas para tratamento de não conformidades
  • Redução de custos para cursos sobre o assunto
  • Redução do tempo de análise da informação
  • Redução do tempo da mão de obra local necessária para manter o programa

Requisito: Auditorias externas

Sem Integração:

  • Excessos de auditorias
  • Vários programas de auditorias ao longo do ano
  • Perda de tempo útil no acompanhamento de auditorias
  • Aumento do custo de contratação de auditorias

Com Integração:

  • Realização do programa em uma única auditoria
  • Padronização dos relatórios
  • Despesas com contratações integradas
  • Facilidade de entendimento pelos colaboradores
  • Redução do stress nas auditorias realizadas na fabrica

Valor Percebido:

  • Redução dos custos de auditorias
  • Redução do tempo gasto com auditorias
  • Redução dos valores pagos com logística de auditores

Se ainda tem dúvidas sobre o assunto, entre em contato conosco ou envie sua dúvida que responderemos!


É válido ter um Sistema de Gestão Integrada?

A decisão pela implementação ou não de um SGI tem sido uma tormenta. Essa é uma discussão que vem se arrastando desde 2007, tendo como único objetivo promover a melhoria do desempenho organizacional, reduzindo riscos, custos, desperdício, doenças, fatalidades e multas por não cumprimento dos requisitos legais.

Deste modo, a integração permite alinhar os objetivos da SGQ ao SGA e SST, bem como da responsabilidade social estratégica da organização.

Objetivos do SG e a dificuldade de implementação

Embora um Sistema de Gestão tenha como objetivo fazer cumprir os requisitos das normas, existem ainda dificuldades quanto à implementação dessas ferramentas, pois as organizações enxergam separadamente o funcionamento de cada um dos sistemas implementados, comprometendo e dificultando a execução dos requisitos estabelecidos.

Por outro lado, os Sistemas de Gestão têm elementos estruturais comuns entre eles, o que possibilita um SGI sistêmico, que englobe tanto os requisitos de qualidade, meio ambiente, responsabilidade social quanto os de saúde e segurança.

Exemplificando, na prática, o funcionamento de um SGI

Imagine a sua organização, que possui uma variedade de sistemas, precisando ser certificada por organismos certificadores distintos. Já pensou o quanto de pessoas estariam envolvidas para cada uma das certificações? E quantos problemas poderiam ser apresentados, como, por exemplo, resultados de auditoria que se contradizem?

Portanto, quando uma organização decide implementar um SGI, esta, consequentemente, associa sua política, seus aspectos, seus riscos e seus objetivos e metas, eliminando a concepção de que as Normas de Meio Ambiente, Qualidade, Segurança e Saúde e Responsabilidade Social são partes distintas ou com pouca relevância para a empresa. Ao contrário, a organização passa a tratar o SGI como um sistema unificado, otimizando os recursos necessários à implementação, desenvolvimento e manutenção deste novo sistema.

Conheça nosso case de sucesso sobre a implantação de SGI na Rede de Hospitais Públicos!

Quais os benefícios de um SGI?

Avalia-se, portanto, como benefício essencial, a economia de recursos para desenvolver e manter diversos processos com finalidades idênticas, além de gerar resultados que atingem os objetivos estabelecidos sem comprometer a organização como um todo.

Embora a tendência hoje seja unificar os sistemas, algumas organizações se opõem por enxergar aí algo muito mais burocrático e trabalhoso já que os requisitos de diversas normas precisariam ser considerados.  Além do mais, naturalmente, há sempre a possibilidade de haver alguma dificuldade de integração entre a SST e SGA no SQ.

Mesmo que, aparentemente, tenhamos um problema, podemos contar tranquilamente com a garantia de que os requisitos regulamentadores sejam identificados, atendidos e mantidos dentro de uma melhoria contínua.

Presume-se que a integração do SG iguala-se não apenas às necessidades das partes interessadas, como também compreende um universo mais complexo e dinâmico que sofre influências de diversos elementos que o permeiam, exigindo, portanto, uma visão mais abrangente e expressiva.

Avaliando a Integração

Um ser implementado, um tema de gestão deve contemplar políticas, escopo, avaliações de riscos, instruções e manuais. Mas, há muita gente que confunde e acredita que basta colocar sistemas separados em um único manual de políticas e procedimentos que tudo está pronto. Isso não é verdade. Para que aconteça a integração, todas as práticas gerenciais devem ser colocadas em um único sistema, não como componentes separados, mas fundindo completamente as instruções e os manuais dos sistemas individuais.

Assim, as normas, suas similaridades e diferenças devem ser identificadas e as práticas gerenciais devem estar contidas em um só sistema.


Se ainda tem dúvida sobre a importância de um SGI, entre em contato conosco!