Comunicação, Autor em SOGI
×

Práticas de ESG que podem ser adotadas por empresas

O ESG é usado como uma espécie de métrica para nortear boas práticas de negócios e qualquer empresa, independente do seu porte ou ramo de atividade pode adotar.

Acompanhe conosco esse artigo e já comece a rever seu planejamento de gestão com as melhores práticas, visando a alta performance de todo o negócio.

Boa leitura!

ESG: benefício para as empresas e sociedade

O termo ESG – Environmental, Social and Governance é uma sigla em inglês que faz menção ao meio ambiente, a inclusão social e a governança. As empresas que praticam as três características vêm atraindo o interesse dos investidores do mercado financeiro.

Portanto, muitas empresas no Brasil vem adotando essa gestão, pois criam melhores práticas que devem ser implementadas para mostrar a solidez de uma empresa e a preocupação e atuação contra os riscos da sustentabilidade.

Sugestão de Leitura: ESG: sustentabilidade é a nova realidade mundial

ESG: Práticas para mitigação de Riscos

No contexto ambiental é possível implementar políticas para mitigar riscos ambientais, como por exemplo: Uso de energia renovável, gestão de resíduos, controle da poluição e emissão de CO2, gestão de recursos hídricos. Na governança abrange as esferas de liderança da empresa, remuneração executiva, processo de sucessão, ambiente de controle de riscos e compliance.

E por fim, o âmbito social onde as empresas gerenciam os relacionamentos com diferentes públicos onde atuam, fornecedores, clientes, colaboradores e comunidades e colocam em prática as visões sobre diversidade, direitos humanos e defesa do consumidor.

Um bom exemplo de prática social trazemos a empresa SEQUOIA, que possui programas para desenvolvimento de jovens: Sementes (aprendizes) e Talentos (estagiários) que tem como objetivo reduzir a desigualdade, através do aproveitamento interno incentivando o crescimento da carreira dos jovens participantes dos projetos, está diretamente atrelado aos objetivos da ONU de reduzir a desigualdade até 2030.

Sugestão de Leitura: ESG: sigla que está mudando o mundo dos investimentos

As empresas que adotarem tais medidas, irão alcançar uma marca corporativa mais forte, será uma referência para toda a indústria e sociedade, irá melhorar a retenção e satisfação de talentos, será mais atraente para investidores e consequentemente aumentar a receita e possibilitar a redução de custos e identificar as oportunidades de negócios.

Bruna Verardi|Consultora VG – SP


Fonte: https://ri.sequoialog.com.br/governanca/esg/ <Disponível em: Site SEQUOIA, 2020>

Eficiência no monitoramento e Controle de Fornecedores

No artigo anterior, abordou-se o tema sobre o controle de requisitos aplicáveis aos fornecedores. Contudo, ter apenas o controle não basta. É preciso ser eficiente para gerar dados e a partir deles ações estratégicas para se alcançar o resultado pretendido.

Como controlar os Requisitos dos fornecedores?

Para ter um controle eficiente é preciso ter uma ferramenta online capaz de controlar os requisitos aplicáveis aos fornecedores, abrangendo todas as áreas da organização, a fim de manter todo o controle em um só lugar. Unificando este controle, os requisitos ajudarão no direcionamento nas ações para agilizar e tornar eficientes os processos da sua gestão.

Portanto, esqueça as planilhas de controle, o trabalho é excessivamente burocrático, moroso e principalmente, sujeito à falhas, comprometendo a sua gestão estratégica.

A Gestão de Fornecedores não deve e não pode ser vista como um processo operacional apenas, ela é fundamental para a tomada de decisão, uma vez que está ligada, diretamente, ao crescimento sustentável da organização em parceria com seus fornecedores.

Por que aconselhamos a não usar Planilhas de Controle?

As planilhas de controle geralmente são usadas por várias pessoas e de diferentes áreas, que mudam, alteram e modificam toda a estrutura, dados e informações internas. Com isso, pode acontecer de dados importantes serem perdidos e consequentemente, resultar em prejuízo nas decisões estratégicas da organização envolvendo os seus fornecedores.

Além disso, são muitos os documentos, com diferentes prazos de validade, que precisam ser monitorados para garantia da conformidade dos fornecedores com relação aos requisitos aplicáveis. E para complicar ainda mais, muitos requisitos se modificam ao longo do tempo do contrato, seja por alterações na legislação ou pelos próprios critérios de fornecimento da organização contratante.

Outro aspecto importante, é a comunicação da gestão de fornecedores a todos os envolvidos, seja dentro e fora da organização contratante. Todas as áreas da empresa devem ter conhecimento dos requisitos a que um fornecedor está sujeito e o fornecedor deve ser comunicado e cobrando quanto ao atendimento.

Sendo assim, trabalhar com as planilhas de controle não o ajudarão, pelo contrário, poderá gerar muito mais problemas, principalmente por estarmos trabalhando com dados pessoais e sigilosos.

Como descartar as Planilhas de Controle?

O primeiro passo para solucionar os problemas de controle de requisitos e ainda estar de acordo com as regras da LGPD, a solução é optar por ferramentas que auxiliam na sua gestão de fornecedores e que ainda garante a proteção de dados tanto do fornecedor quanto as suas.

SOGI Supplier possui todas as características propícias para a sua gestão transparente, segura e ágil.

A ferramenta é capaz de gerenciar os requisitos aplicáveis (legais ou específicos) aos fornecedores, através da definição de check lists temáticos que possibilitam o controle do atendimento de obrigações aos diversos tipos de fornecedores e escopos dos contratos firmados pela organização contratante.

Funcionalidade do SUPPLIER para sua segurança e agilidade

Para exemplificar tudo que dissemos anteriormente, o controle dos requisitos aplicáveis é feito através da vinculação do check list ao contrato/fornecedor, permitindo que o usuário tenha acesso às funcionalidades da ferramenta para realizar o controle do seu fornecedor.

O fornecedor, por sua vez, será imediatamente avisado que existem check lists a serem respondidos no SOGI Supplier, demonstrando ao seu fornecedor que a empresa contratante realiza gestão e controle sobre os requisitos exigidos.

Nos Checklist de controle, o fornecedor poderá anexar documentos, fotos, controlar prazos de validade, enviando informações diretamente através do SOGI SUPPLIER para que a organização contratante tenha acesso rápido e de todos os documentos relacionados àquele fornecedor.

Avalie seus fornecedores no SUPPLIER

A organização contratante poderá validar ou recusar os documentos enviados pelo seu fornecedor, obtendo assim o % de atendimento dos requisitos estabelecidos em cada check list. Quando a organização contratante recusa um documento do check list, o fornecedor é avisado para que possa tomar as providencias de adequação.

Para facilitar a comunicação e visão de todos os documentos, você poderá acessar o painel de acesso do SUPPLIER e visualizar todos os documentos que estão para vencer, enviando alertas por e-mail com antecedência aos responsáveis. Agindo dessa maneira, você garante uma gestão efetiva com base em ações preventivas.

Ainda é possível criar um questionário para avaliação programada e periódica dos fornecedores, tais como auditorias e inspeções, para levantar dados de desempenho ao longo do tempo. Esse levantamento permite uma análise quantitativa e qualitativa de performance do seu fornecedor, o que pode ser um fator importante de decisão para continuidade/renovação do contrato.

Relatórios De Desempenho

Ao realizar uma gestão de fornecedores com o SOGI Supplier, sua organização terá acesso a todos os documentos, dados e informações em um único local, permitindo que os resultados de desempenho dos seus fornecedores (atendimento ou não atendimento aos requisitos estabelecidos) sejam avaliados pela Alta Direção para tomada de decisão estratégica.

E a ferramenta SOGI Supplier permite definir de forma personalizada os níveis de desempenho dos fornecedores que a organização contratante considera aceitáveis. Assim, é possível reduzir os riscos de exposição, no que se refere ao não atendimento da legislação, e que consequentemente pode prejudicar o fornecimento e até a possível corresponsabilização da organização contratante.

Sendo assim, é importante ter em mãos relatórios estratégicos que condensam todas as informações à organização contratante, para que esta tome decisões mais assertivas sobre os contratos estabelecidos e acompanhe a evolução e desenvolvimento dos seus fornecedores a fim de reduzir custos, tempo e riscos nos contratos.

Fale conosco e agende uma apresentação do Software Supplier para gerenciar e controlar as informações dos seus Fornecedores.

Viviane Diniz | Gestão de Fornecedores

Artigos mais lidos em Setembro

Acompanhe os artigos mais lidos do mês de Setembro e fique por dentro dos temas mais buscados pelos nossos leitores.

No Blog do SOGI, você encontra assuntos relacionados a Softwares para ajudá-lo na sua gestão de Saúde e segurança, perigos e riscos, controle de licenças, monitoramento de requisitos legais, gestão de riscos, gestão em compliance em sustentabilidade.

Aproveite e acompanhe os novos artigos sobre Compliance – ESG e fique por dentro deste conceito que está mexendo com o mercado de investimento.

Boa leitura!


compliance

Empresas que buscam por práticas em Compliance

Uma empresa que implementa uma gestão em Compliance, busca ampliar a visão de todo o negócio, incluindo os seus riscos, além de atender aos requisitos legais aplicáveis.


Riscos e Oportunidades

Você sabe a quais Riscos a sua organização está exposta?

Conheça quais são os riscos do seu negócio; o que é gestão de riscos e como você pode fazer uma gestão estratégica destes riscos em sua empresa.


Legislação ambiental

O que saber sobre Renovação de LO (Licença de Operação)?

O procedimento de licenciamento ambiental autoriza não apenas a operação de empreendimentos e atividades, mas também a localização, instalação e até uma possível ampliação da empresa.


Consultoria em Gestão de Energia

O que é o Módulo GRC: Governança, Risco e Compliance?

SOGI GRC é indicado para todas as empresas que precisam de uma gestão preventiva, ética e eficaz de seus riscos.


SSO - ISO 45001 - DDS

Conceito e aplicação da Segurança no trabalho

Acidentes acontecem, e muitas vezes não podem ser previstos. A Gestão em SSO existe com a finalidade de minimizar os riscos, e proteger os funcionários dentro do ambiente – seja ele corporativo, fabril, comercial e etc.


gestão de risco

Como ajudar seu time a gerenciar as tarefas e manter os processos?

Metodologia S.M.A.R.T: o trabalho em equipe já tem um quê de ser naturalmente complicado. Mas, pode ser muito mais fácil e simples!


Consultoria em Gestão de Energia

Quais benefícios ao adotar Consultoria em Gestão de Energia?

Entenda o que é consultoria em Gestão de Energia e como gerenciar os recursos de forma mais eficiente!


SSO - ISO 45001

Como gerenciar Requisitos de Saúde e Segurança – ISO 45001?

As organizações se baseiam na norma ISO 45001 para fazer o levantamento de Perigos e Riscos em Saúde e Segurança (PRSSO) respeitando e cumprindo as orientações estabelecidos pelos requisitos.


gestão da qualidade

Gestão de Fornecedores: você avalia a satisfação dos consumidores?

A gestão de fornecedores é primeiro passo para a satisfação do seu cliente. É preciso compreender que satisfação e expectativa do cliente são dois termos distintos e que, se não forem bem gerenciados, podendo gerar frustrações nos resultados da sua estratégia.


Como identificar e controlar os Requisitos do fornecedor?

Muitas organizações desconhecem os requisitos legais aplicáveis aos seus fornecedores, parceiros e terceiros. Infelizmente, elas passam a ter conhecimento, apenas quando ocorre um problema grave, prejudicando todo o processo da cadeia produtiva.

E apenas para te recordar, o não cumprimento de requisitos é uma relação de corresponsabilidade. Isso significa, que qualquer problema relacionado ao seu fornecedor, é também um problema seu! E não pode ser um jogo de empurra-empurra! Portanto, desconhecer os requisitos legais aplicáveis aos seus fornecedores, não pode ser mais justificativa para você.

Boa leitura!

Qual a relação dos requisitos legais e fornecedores?

Como dito anteriormente, não ter controle dos requisitos legais dos fornecedores, pode gerar uma série de problemas e atrapalhar todo o andamento dos processos internos e externos da sua organização. Principalmente, se você não tiver uma ferramenta capaz de abranger todas as áreas que lidam com fornecedores.

O controle de requisitos legais aplicáveis de fornecedores começa com o envolvimento de todas as áreas. É o primeiro passo para evitar falhas na comunicação, dados e informações incompletos, contribui na melhoria do controle da qualidade dos fornecedores, visão ampla das condições de atendimento, de desempenho e performance.

Quanto mais controle dos requisitos você tiver, maiores serão os dados e informações estratégicos e de desempenho dos fornecedores para melhorias nas futuras contratações.

Sugestão de leitura: Gestão de Fornecedores: você avalia a satisfação dos consumidores?

Levantamento de Requisitos Aplicáveis

Este é um passo importante! Antes de contratar uma empresa parceira, terceiro ou fornecedor, você precisa saber se todos estão aptos para essa pareceria. Portanto, é importante saber quais requisitos têm sido cumpridos e não cumpridos, para avaliar se ele é capaz de entregar o produto e/ou serviço que você deseja obter.

Para exemplificar, imagine que você tem um fornecedor que não atende a legislação ou não tem capacidade de cumprir com os prazos de entrega estabelecidos, por você. Logo, ele não deverá ter seu fornecimento homologado, isto é, não será aprovado administrativamente, por não ser capaz de atender aos requisitos aplicáveis. 

A partir desse exemplo, consegue compreender por que todas as áreas devem ser envolvidas? Caso algum requisito, de determinada área, não seja cumprido, o processo pode ser interrompido ou um plano de ação estabelecido para corrigir em tempo qualquer desvio.

Sugestão de leitura: Como melhorar sua Gestão de Fornecedores?

Consequências do não atendimento aos Requisitos

Quando as organizações, ao realizar uma contratação, não controlam adequadamente estes requisitos, elas se colocam em risco de responder judicialmente, de forma solidária, caso o seu fornecedor não atenda algum requisito legal.

E as consequências podem ser desde sanções financeiras, pelo não atendimento à legislação de segurança e saúde, trabalhista, ambiental, tributária etc., até a paralização das atividades e operação do fornecedor, que pode colocar a organização contratante em situação de risco perante seus próprios clientes.

Como adequar o controle dos requisitos legais?

Para adequar o controle dos requisitos legais, abrangendo todas as áreas da organização, é importante deixar claro para os seus fornecedores o que deve ser observado e atendido. E a organização contratante, por sua vez, deve realizar um levantamento completo dos contratos firmados para que a partirdo escopo de cada produto e serviços envolvidos, seja possível identificar toda a legislação e requisitos específicos que seu fornecedor deverá atender.Tendo todos esses dados em mãos, é a hora de definir os critérios de prioridade e criticidade.

Pode-se dizer que o controle manual através de planilha é inexecutável. São tantos dados e tantos documentos que informações importantes serão perdidas, comprometendo toda a gestão e acarretando problemas muito mais sérios como interdição das atividades, por exemplo.

Software SUPPLIER: Controle de Requisitos Aplicáveis dos Fornecedores

Para melhorar a performance ou implementar sua gestão de fornecedores, é imprescindível ter um software capaz de abranger várias áreas ao mesmo tempo e que funcione de maneira online, permitindo que o controle seja realizado de qualquer lugar.

O SUPPLIER é uma ferramenta que possui várias funcionalidades para gerenciar cada um dos seus fornecedores e ainda possui funcionalidades ligada à outras ferramentas da VG.

Assim, o SUPPLIER é capaz de levar até você, requisitos atualizados e interpretados corresponder ao ramo de atividade do seu fornecedor, além de proporcionar um dossiê de cada fornecedor, de modo que não haja qualquer tipo de empecilhos, quebrando regras de contrato.

Saiba como o SUPPLIER vai melhorar a sua gestão de fornecedores. Fale com nosso Consultor especializado em gestão e conheça na prática as funcionalidades.

Sugestão de leitura: Gestão de fornecedores: o que é? E como fazer com excelência

Agende sua apresentação!

A Verde Ghaia possui grande expertise e conta equipe de consultores especializados para fornecer toda assessoria na definição e atualização dos requisitos aplicáveis aos fornecedores de diversos escopos, tipos de produtos e serviços, dando maior segurança ao processo de controle e monitoramento que vem a seguir.

SUPPLIER – Tecnologia de ponta, para clientes dinâmicos e ágeis!

Fale conosco e agende sua Demonstração!

Viviane Diniz | Gestão de Fornecedores

ESG: competitividade através de Indicadores

ESG. Você já ouviu falar sobre essas três letras? Provavelmente, você já as conheceu isoladamente, ao administrar seus programas de gestão ou até já ouvir falar sobre tripé da sustentabilidade.

Mas, talvez não tenha vislumbrado que juntas, elas podem até mesmo alterar o valor de sua empresa no mercado e tornar um diferencial da sua empresa. É sobre esse tema que abordaremos no artigo de hoje. Acompanhe!

Boa leitura!

Entenda como ESG vem mudado o mundo dos negócios

Hoje, essas três letrinhas são importantíssimas para as empresas, sendo inclusive responsáveis por atrair investidores e até mesmo determinar seu valor no mercado de ações.

Isto se dá porque elas sintetizam os critérios de conduta das organizações em áreas consideradas cada vez mais importantes para investidores. O chamado investimento ESG é aquele que incorpora questões ambientais, sociais e de governança como critérios na análise do valor da empresa, indo muito além das tradicionais métricas econômico-financeiras adotadas originalmente.

Antes de entrar em detalhes, vamos conhecer as definições exatas de ESG.

Enviromental (ambiental): Envolve o uso de recursos naturais, emissões de gases de efeito estufa (CO2, gás metano), eficiência energética, poluição, gestão de resíduos e efluentes etc.

Social: Diz respeito apolíticas e relações de trabalho, inclusão e diversidade, engajamento dos funcionários, treinamento da força de trabalho, direitos humanos, relações com comunidades, privacidade e proteção de dados.

Governance (governança): Abordaa independência do conselho deliberativo, políticas de remuneração da alta administração, diversidade na composição do conselho administrativo, a estrutura dos comitês de auditoria e fiscal, bem como questões de ética e transparência.

O Peso do ESG na mudança de condutas para valorização

Se há algumas décadas muitas empresas aderiam a programas sociais ou ambientais apenas para “fazer bonito”, perante a sociedade, hoje tais questão são de fato levadas a sério. Ou seja: não adianta mais fingir existir uma conduta social, ambiental ou de governança dentro de uma organização. O comprometimento deve ser genuíno e é mensurável.

A XP Investimentos, por exemplo, é uma das empresas que acaba de iniciar a cobertura de ações com foco nos princípios do ESG. Em seu website, a XP diz crer que a análise ESG será responsável por revolucionar o mundo dos investimentos.

De acordo com seu levantamento, em termos globais, mais de US$30 trilhões em ativos sob gestão são gerenciados por fundos cujas estratégias têm caráter sustentável. É nítido que cada vez mais investidores estão colocando o conceito de “investimento responsável“ como fator decisivo na alocação de recursos.

E em que pé, estamos no Brasil?

De acordo com o mesmo levantamento da XP Investimentos, o interesse nos aspectos da ESG por aqui também tem sido cada vez mais crescente. A XP inclusive já montou uma primeira seleção de ações brasileiras com foco em ESG, a qual é composta por dez ativos: Ambev, B3, Banco do Brasil, Cemig, Energias do Brasil, Marfrig, Natura, Localiza, Santander Brasil e Ultrapar. Como podemos constatar, a iniciativa pode e deve ser adotada em qualquer setor.

É claro que com esse movimento nossa indústria de investimentos também virá a sofrer grandes modificações — de modo que as empresas que não se adaptarem, certamente perderão espaço. A pesquisa “Estilos de Vida 2019” realizada pela Nielsen, detectou que 42% dos brasileiros está mudando seus hábitos de consumo a fim de reduzir o impacto no meio ambiente. A tendência é que este número cresça cada vez mais.

Por que minha empresa deve se importar com o ESG?

Em primeiro lugar, conforme já dissemos no início deste texto, o ESG não é um sistema baseado em aparências, apenas para que a empresa fique com uma boa imagem no mercado. É preciso adesão real, e isso obviamente reflete em todas as suas atividades, tanto internas quanto externas.

A empresa que realmente implementa a gestão com base no ESG não apenas melhora muito seu clima interno, reinventando seu modelo de negócios e elaborando formas mais eficientes de produção, como possui maior engajamento de investidores e consolida a confiança junto aos fornecedores e consumidores.

A adoção de princípios ESG na análise das empresas

A adoção de princípios ESG na análise das empresas incita novas discussões que não apenas envolvem fatores essenciais para o bem da sociedade — como a manutenção do ecossistema e a construção de um mundo melhor para todos — como também muda a forma como produzimos e consumimos bens e serviços.

Questões ambientais, sociais e de governança hoje podem ser tranquilamente colocadas em primeiro plano, não há mais espaço para o greenwashing, termo para classificar as empresas que promovem discursos, propagandas e/ou campanhas para se apresentarem ao público como sustentáveis, mas cujos discursos não se alinham ao que é feito na prática.

Hoje não se trata mais de “ser ou não ser ESG”, a adesão é praticamente obrigatória; o que constatamos é que as empresas se encontram em diferentes estágios nessa jornada. Algumas avançaram imensamente na questão, outras ainda estão engatinhando, conhecendo os primeiros passos da gestão social, ambiental e de governança.

E a sua empresa, como está nos aspectos da ESG?

Caso você, gestor, ainda esteja confuso sobre a posição de sua organização em relação à ESG, não precisa se preocupar. Abordaremos vários assuntos relacionados a este tema, abordando-o de maneira mais profunda os aspectos ambientais, sociais e de governança.

Queremos ajudá-lo a tornar sua Marca competitiva através de Indicadores ESG para o alto desempenho do seu negócio.

Fale com nossos consultores e saiba como podemos ajudar na implementação ou adoação de práticas com foco nos princípios do ESG, para uma gestão eficaz e bem-sucedida.

Daniela Pedroza | Diretora Técnica do Grupo VG

Como alinhar seu negócio às transformações digitais?

Com a Pandemia de Covid-19, todas as empresas que ainda seguiam uma mentalidade de gestão vertical sentiram diretamente o impacto disso, percebendo no susto que era hora de se transformar. A grande questão é que realizar uma transformação bem no auge de uma crise pode ser perigoso e até mesmo colocar os negócios em risco.

O ideal é que sua organização esteja sempre na vanguarda. E neste momento o mais indicado é adequar seu modelo para uma grande transformação digital.

O que é transformação digital?

Significa reestruturar os processos de sua empresa, fazendo uso da cultura digital/tecnologia para ganhar em produtividade — produtividade esta que pode refletir tanto nos lucros da organização quanto na qualidade de vida de seus colaboradores.

A transformação digital não ocorre somente porque a empresa implantou alguma nova tecnologia. Esse tipo de transformação é muito mais grandiosa e deve gerar uma mudança de mindset em toda a empresa (sobre o qual já falamos aqui), refletindo principalmente no relacionamento com os clientes.

Acesse o Canal Verde Ghaia

Benefícios da transformação digital

A TD não apenas torna todos os processos mais ágeis e eficazes, mas também traz outras vantagens:

  • Melhora a experiência de clientes e fornecedores, pois estes terão mais facilidade para se comunicar com a empresa
  • Torna os processos operacionais mais eficientes, simplificando processos muitas vezes complexos e trazendo assim mais qualidade de vida à equipe
  • Baixa custos no longo prazo
  • Simplifica/Facilita a gestão de modo geral
  • Estimula a criação de novos modelos de negócios
  • Abre caminhos para a realização de Inbound Marketing, ou seja, atrair e converter novos clientes através de canais digitais, como mecanismos de busca, blogs e redes sociais.

Como realizar a transformação digital?

Para realizar a TD, não basta atrelar todos os processos da empresa ao uso da internet ou de equipamentos modernos, ou limitar-se a construir um site atraente, estar nas redes sociais ou associado a digital influencers. O conceito vai muito além disso; exige mudanças estruturais na empresa e na mentalidade das pessoas que ali trabalham.

Visão, missão e valores

Todos os aspectos da transformação digital são guiados pelos objetivos organizacionais. Sendo assim, a TD precisa estar intimamente atrelada à visão, missão e valores da empresa, caso contrário será em vão.

A cultura digital só se firma quando as atitudes e os comportamentos dos colaboradores são capazes de sustentar o uso das ferramentas digitais, fazendo delas um valioso artifício para oferecer mais valor ao cliente e, consequentemente, garantir o crescimento da organização.

Empresas que priorizam a cultura da empresa durante a transformação digital comprovadamente obtêm retorno financeiro superior quando comparadas àquelas que não o fazem. Em suma: não faz sentido adotar novas tecnologias ou implementar soluções digitais se seus usuários (ou seja, os colaboradores) não entenderem o propósito disso.

Mudança de mindset da gestão

Para que a transformação realmente aconteça, a adesão à cultura digital deve começar na liderança. Foi-se o tempo em que era aceitável aquela figura do líder “dinossauro” que deixa tudo por conta dos mais “jovens e descolados”.

Esta imagem clichê está completamente ultrapassada. É muito importante que o líder esteja bem inserido no contexto da cultura digital, até mesmo porque ele será o principal responsável por vencer quaisquer obstáculos que possam surgir ao longo do caminho — os quais não excluem resistência de equipes em adotar processos inéditos.

Infraestrutura física

Inegavelmente, a transformação digital exige infraestrutura e esta deve ser pensada no longo prazo, já que não é barata. Será preciso investir em equipamentos, softwares, aplicativos, armazenamento em nuvem, servidores e muito mais.

No entanto, devemos lembrar que é o tipo de investimento que vale a pena, pois traz muito retorno. Caso sua empresa não possua experiência com tecnologia, vale buscar consultoria externa — inclusive no que diz respeito à expansão digital dos negócios.

Planejamento estratégico

Nem só de maquinários e softwares vive a transformação digital. Se não houver um bom plano estratégico, de nada valerá tanto investimento em treinamentos e programas.

Mantenha os objetivos de gestão em dia. A inserção de tecnologia pura e simplesmente nunca é garantia de sucesso.

Análise de dados

Na cultura digital, a análise de dados é extremamente importante. Adote indicadores e conheça bem todos os recursos existentes nesse meio (SEO, analytics, adwords, adsense etc). Isso ajuda na tomada de decisão e na gestão de riscos, além de reduzir as chances de acontecerem erros crassos.

O mais importante de tudo é a empresa compreender seu posicionamento no mercado, pois não adiante adotar uma roupagem digital e forçar sua presença online se não houver o entendimento real do que isto significa.

A transformação digital requer resiliência e capacidade de atualização em alta velocidade. Conheça o Curso Gestão Acelerada da VG e alavanque seus negócios!

SUPERE OS DESAFIOS DA SUA EMPRESA COM PRÁTICAS USADAS PELAS STARTUPS MAIS VALIOSAS DO MUNDO!

Gestão de Fornecedores: você avalia a satisfação dos consumidores?

A gestão de fornecedores é primeiro passo para a satisfação do seu cliente. Contudo, é preciso compreender que satisfação e expectativa do cliente são dois termos distintos e que, se não forem bem gerenciados, podem gerar frustrações nos resultados da sua estratégia.

O olhar da sua gestão de fornecedores, portanto, deve também ter como foco o seu cliente, uma vez que o seu sucesso está diretamente relacionado à expectativa do seu consumidor, a partir do momento em que ele realiza uma compra com você.

Mas afinal, por que atender as essas expectativas do consumidor é tão importante? E o que o meu consumidor final tem a ver com os meus fornecedores? Como essas partes estão interrelacionadas?  É exatamente sobre isso, que iremos discutir no artigo de hoje.

Boa leitura!

O que define a Satisfação e Expectativa do Consumidor?

Como dito anteriormente, os dois termos estão correlacionados, embora apresentem resultados totalmente diferentes para o negócio. Isso porque, cada cliente tem um tipo de expectativa em relação ao seu produto e/ou serviço e, certamente, atender às expectativas de todos não é tão fácil, podemos dizer que é quase uma missão impossível.

Por isso, o foco deve estar numa expectativa geral, para depois focar na satisfação de cada cliente. Desse modo, você entende as necessidades do seu cliente, consegue ainda antecipar-se às tendências do seu mercado e preestabelecer requisitos de melhoria no atendimento de matéria-prima com os seus fornecedores.  

Portanto, nos dias de hoje, as empresas precisam pensar na Gestão de fornecedores, com foco no consumidor para que possa atender às expectativas dele, tornando o produto e/ou serviço mais competitivos e obtendo uma gestão de fornecedores mais efetiva.

Sugestão de Dados: Gestão de fornecedores, você a faz?

Como saber se a sua Gestão de Fornecedores está adequada?

A gestão de fornecedores é vital para o desenvolvimento do negócio, visto que ao entender o ramo de atuação da empresa, bem como as tendências do mercado, você ganhará tempo para se dedicar a outras atividades que o ajude a acompanhar as operações estratégicas mais de perto, executando-as com mais segurança e obtendo resultados melhores.

Portanto, conquistar essas melhorias, exige que o Gestor acompanhe mais de perto o fornecedor, avaliando o que está sendo entregue e executado, verificando as especificações, os requisitos de transporte, o compromisso com datas e prazos estipulados e se o fornecedor tem os mesmos critérios quando precisa terceirizar algum serviço ou produto para te entregar. Perceba, que o relacionamento entre cliente, fornecedor e terceiros deve ser uma relação recíproca.

Para que essa relação de crescimento seja mútua, faz-se necessário uma gestão de fornecedores eficiente para que seja possível avaliar, monitorar e analisar todos os dados e informações sobre seu fornecedor e seus terceiros.

A adoção de ferramentas para controle de fornecedores e terceiros é um ótimo investimento para as empresas que veem em seus produtos e/ou serviços potencial de crescimento. Essas ferramentas são capazes de gerar informações confiáveis através de dados, evitando paralisação por motivo de falhas no fornecimento.

Sugestão de leitura: Caso da Cervejaria: importância do compliance na gestão de fornecedores.

Defina Software para gestão de Fornecedores e atender as expectativas do cliente

A adesão a uma ferramenta que o ajude a gerenciar fornecedores e terceiros é o primeiro passo para uma gestão efetiva. Em seguida, é preciso ficar atendo a eficiência da ferramenta quanto a alguns itens essenciais numa gestão que visa o fornecedor e o cliente:

  • automação das rotinas envolvidas em seus processos;
  • redução dos riscos através do monitoramento eficiente dos fornecedores e terceiros;
  • acompanhando do desempenho dos fornecedores através de relatórios;
  • facilidade para os fornecedores realizarem o envio da documentação;
  • controle de prazos, agilidade para validação e aprovação da documentação;
  • armazenamento de documentação em nuvem;
  • relatórios com gráficos e indicadores de desempenho;
  • notificações automáticas para a empresa e para seus fornecedores

Sugestão de leitura: Telefônica Brasil é vencedora no Prêmio Compliance Brasil na Gestão de Fornecedores

Esse são apenas alguns pontos importantes que a ferramenta deve possuir para te ajudar a gerenciar seus fornecedores e terceiros com mais objetividade, possibilitando visualizar dados importantes para melhorar sua estratégia e seus produtos e/ou serviços ofertados ao seu cliente.

Ressalta-se, porém, que cada negócio tem suas particularidades, portanto, a ferramenta de sua escolha deve permitir customizações, atendendo assim, as suas necessidades reais


Fale com a Verde Ghaia e saiba como diminuir os riscos correlacionados a sua Gestão de fornecedores. Saiba se seus fornecedores estão atendendo aos requisitos legais.

Viviane Mara Diniz – Coordenadora de Projetos da Verde Ghaia


Artigos mais lidos de Agosto

Confira os artigos mais lidos do Blog do SOGI no mês de agosto!

São vários conteúdos, diversos temas relacionados a Saúde e Segurança, Inteligência Artificial, Riscos, Licenaças e muito mais! Ao final desse post, você ainda pode conferir os lançamentos de produtos e serviços mais recentes da VG.

Corre lá e confira! Fique por dentro das novidades e mantenha a sua forma de fazer gestão sempre atualizada!

Até breve e boa leitura!


Artigos importantes para sua Gestão

Riscos e Oportunidades

Você sabe a quais Riscos a sua organização está exposta?

Já parou para pensar em todos os riscos que seu negócio possui? Saber quais são os riscos e como gerenciá-los, é parte essencial da sua gestão!


Indicadores de Gestão

O que saber sobre Renovação de LO (Licença de Operação)?

Entenda o que é a Licença Ambiental de Operação e qual a sua importância para o empreendimento.


como escolher o melhor software para sistema de gestão

Auditoria de Conformidade Legal através do LIRA-SOGI

A auditoria de conformidade legal contribui com a verificação do atendimento aos Requisitos Legais, ajudando sua organização a se manter em conformidade.


produtos orgânicos

Cuidados que os restaurantes devem ter ao estocarem os alimentos

Em restaurante de pequeno porte, até as redes mais importante, ainda existem dúvidas de como estocar os alimentos. E não é para menos! Os alimentos demandam de muito cuidado!


SSO - Módulo PRSSO

A Revolução Industrial: marco da evolução da Saúde e Segurança dos Trabalhadores

No Brasil, a evolução mais significativa na indústria se deu por volta da década 1930; mas só em 1970, quando registrávamos quantidades altíssimas de acidentes laborais, começou a haver algum tipo de preocupação.


gestão de risco e compliance

A inteligência artificial aliada ao compliance ambiental

Na maioria dos Estados brasileiros não existe automação no fluxo de processos administrativos ambientais e nem a padronização de documentos. Mas, existem ferramentas diversas para essa gestão. Confira!


Como Monitorar o Risco Normativo da organização?

Faça Gestão de Riscos com a LIA e tenha indicadores relevantes com dados consistentes e estratégicos para sua gestão de normas legislativas e normativas.


Gestão 4.0 - deivison pedroza

Por que toda organização deve se preparar para Auditoria?

Se você quer gestão mais estratégia para os seus negócios, é importante identificar as oportunidades de melhorias e tomar decisões eficazes para o crescimento sustentável da organização.


Consultoria em Gestão de alimentos

Por que contratar Consultoria em Segurança de Alimentos?

Cumpra as obrigações legais, compreendendo o porque “uma série de normas” são essenciais para a segurança dos alimentos que chegam até o seu consumidor final.


Lançamentos Recentes da VG

VG Play – Plataforma de Educação Continuada da Verde Ghaia que vai te manter constantemente atualizado! É o seu Netflix, só que voltado para o conhecimento.


Legislação Comentada – lançamento da Verde Ghaia que vai acrescentar muito à sua gestão legal. São vídeos produzidos pela nossa equipe de advogados especializados que explicam diversos pontos polêmicos das legislações ambientais, trabalhistas e de saúde e segurança ocupacional.


Consultoria Online – Nova forma de Implantar Sistemas de Gestão e garantir que a sua empresa mantenha as certificações ISOs. O mundo mudou e nós mudamos junto, com soluções ainda mais tecnológicas!


LGPD: como organizar e manter seguro os processos da sua empresa?

Há algum tempo, a segurança de dados e informações tem sido assunto muito discutido nas organizações. E tudo, é claro, num tom polêmico devido às várias tentativas de prorrogação de algo inevitável.  Embora o objetivo da LGPD seja a proteção de dados e informações como instrumento de segurança jurídica, o assunto tem dividido opiniões.

O objetivo desse artigo é apresentar o contexto da Lei que até o momento, entra em vigência imediatamente segundo o Senado Brasileiro ( ainda dependendo de Sanção), com o objetivo de dar a você leitor, fontes de cunho impessoal, para formação da sua opinião.

Boa leitura!

LGPD: entrou em vigor ou não?

Ontem, 26.08.2020, houve no Senado a votação da Medida Provisória nº 959 que altera a data de vigência da Lei Geral de Proteção de Dados, conhecida como LGPD, para 03 de maio de 2021. Isso ocasionou o adiamento da norma, que não mais ocorrerá em 2021. Contudo, nos termos do artigo 62, § 12º, da Constituição Federal, considerando a aprovação parcial do projeto de conversão da MP em Lei, a Medida Provisória 959 se mantém integralmente vigente, até que seja sancionado ou vetado o projeto.

Além disso, ontem foi publicado também Decreto nº 10.474 pela Presidência da República que aprova a estrutura regimental da Autoridade Nacional de Proteção de Dados – ANPD. Isso significa que, em breve, a fiscalização referente a proteção de dados será efetiva. Cabendo as organizações se reestruturarem seus processos internos, para não sofrerem sanções desnecessárias.

Apesar desse cenário instável em relação a aprovação da lei LGPD para este ano, a VG tem aconselhado aos seus clientes se adequem urgentemente a esta norma, posto que ela será aprovada e entrará em vigor, com a aprovação pelo Congresso Nacional e sanção da Presidência da República. A VG acredita que independente da aprovação agora ou mais tardia, as organizações precisam implementar seus processos internos com foco na proteção e segurança dos dados e informações de seus clientes.

Estamos todos ansiosos quanto a questão de vigência da norma, se ela será resolvida ou não, entretanto, a única certeza que temos até o momento é que estamos todos diante de um cenário de incerteza e insegurança jurídica de dados e informações.

Por fim, como o adiamento foi derrubado, a assessoria de imprensa do senado alega que a LGPD passaria a valer já a partir de hoje, quinta feira, 27 de agosto de 2020, com ou sem a sanção do presidente.

Nós especialistas, acreditamos que não seria o caso de já entrar em vigor a partir de amanhã, retroagindo no dia 14/08/2020, somos positivos no sentido de que só valerá após a sanção presidencial, que deve ocorrer em 15 dias uteis após o recebimento do projeto na casa civil.

Sugestão de leitura: O que é LGPD? Como ela funciona?

Há previsão para aprovação do projeto de conversão da MP em lei?

De acordo com o art. 66, da Constituição Federal, o Senado deverá enviar o projeto de conversão da MP em Lei ao Presidente Jair Bolsonaro, que poderá aprovar, vetar total ou parcialmente e até mesmo se silenciar. No entanto, o que importa realmente é que o Presidente poderá concordar ou não com a decisão do Senado em prejudicar o artigo 4º da MP que determina que não deverá ocorrer adiamento da LGPD.

Pode-se pensar, nesse momento, em alguns possíveis cenários quanto à vigência da LGPD:

A MP 959|2020 não é convertida em lei: hipótese em que a LGPD entra em vigor imediatamente, sendo as sanções aplicáveis apenas a partir de agosto de 2021 conforme o RJET;

A MP 959|2020 é convertida em lei, vigorando com o RJET: a LGPD entraria em vigor no dia 3 de maio de 2021, no entanto, as sanções seriam aplicáveis apenas a partir de agosto de 2021;

A MP 959|2020 é convertida em lei revogando o RJET: a LGPD entraria em vigor no dia 3 de maio de 2021 em sua integralidade, com a possibilidade de aplicação das sanções.

Diante do exposto, recomendamos novamente aos nossos clientes que se adequem à LGPD o quanto antes, tendo em vista que, a qualquer momento, ela poderá entrar em vigor, com a aprovação pelo Congresso Nacional e sanção da Presidência da República.

Esse cenário de incerteza é uma grave ameaça a segurança jurídica dos dados e informações, visto que pode haver cenários no qual as organizações podem sofrer graves sanções previstas no Marco Civil da Internet, esperando pela votação da lei para se adequarem. Por isso, a VG salienta mais uma vez, a importância de implementar um sistema de segurança da informação, assegurando a saúde empresarial.

Sugestão de Leitura: Lei de proteção aos dados pessoais: como ela afetará a relação entre as empresas e seus clientes?

Processo de Implementação de um Sistema de Segurança da Informação

Independente do seu ramo de atividade, mas, principalmente para aqueles que desenvolvem softwares, as organizações deverão adequar os procedimentos internos dos processos, no que tange a norma de proteção de dados. Mesmo que a LGPD não tenha sido aprovada até o momento, ela está em tramitação no Congresso e em estado em evidência, trazendo à tona discussões sobre formas das organizações implementarem e monitorarem seu sistema de informação.

Salientamos, que a LGPD possui conexão muito forte com o sistema da Informação, por isso, é preciso estruturar os processos das áreas internas no tocante às diretrizes da norma. Inclusive, há a norma ISO 27001 que aborda essa temática, preparando as organizações para as mudanças de mercado.

A Verde Ghaia acredita que a prevenção é o ponto mais importante para o crescimento das organizações. Por isso, a VG tem se preparado para esse momento há um bom, primeiro por ter em seu DNA a inovação, o futuro e segundo por estar sempre antenada nas mudanças e transformações do mercado, como ocorreu esse ano, o mundo inteiro migrou do analógico para o digital, fortalecendo ainda mais a Projeto de lei de proteção de dados.

A primeira transformação começou dentro da própria VG, com SOGI Lira sobre a temática de proteção dos dados e o início da implementação do sistema de proteção de dados e informação com base na LGPD, no Marco Civil da Internet e com referências normativas, como, por exemplo, a interface muito próxima à ISO 37001.

Sugestão de Leitura: Como manter seus dados seguros em mundo virtual?

Importância de um Sistema de Gestão com Proteção de Dados

A implementação de um sistema de gestão de proteção de dados, é um tópico muito importante para as empresas se adequarem e manterem seu crescimento saudável, sem qualquer tipo de surpresa. Além disso, muitas ações relacionadas a proteção de dados têm conexão com a proteção de eventuais desvios e subornos nas organizações, por isso essa conexão entre as duas áreas é tão importante.

Aproveito para convidá-los a conhecer a Legislação Comentada que trata de assuntos jurídicos variados, como a LGPD. Ou acesse o VGPlay, uma plataforma de lifelong learning, com conteúdos voltados para o desenvolvimento profissional e a gestão empresarial.

Deivison Pedroza – CEO do Grupo Verde Ghaia


Sugestão de Leitura: Proteção de Dados e Compliance no Contexto atual

Como melhorar sua Gestão de Fornecedores?

Supplier é um software desenvolvido pela Verde Ghaia para ajudá-lo na na Gestão de Fornecedores, Parceiros e Terceiros. O Objetivo é realizar uma gestão totalmente centralizada para que os processos possam ser realizados de forma ágil e segura.

Toda organização que preza pela qualidade e segurança dos seus processos, entende que realizar uma gestão de fornecedores não é uma tarefa simples, ao contrário, exige do gestor muito cuidado, pois um erro pode comprometer todo o processo.

Portanto, a gestão de fornecedores é primeiro passo para a satisfação do seu cliente. O olhar da sua gestão de fornecedores deve também ter como foco, o seu cliente, uma vez que o seu sucesso está diretamente relacionado à expectativa do seu consumidor, a partir do momento em que ele realiza uma compra com você!

Você já realiza a Gestão dos seus fornecedores?

Uma gestão de fornecedores eficiente possibilita avaliar, monitorar e analisar todos os dados e informações sobre seu fornecedor e seus terceiros. Por exemplo, você sabe qual a relação do seu consumidor final com os seus fornecedores? Como essas partes estão interrelacionadas? 

Nos dias de hoje, as empresas precisam pensar na Gestão de fornecedores, com  foco no consumidor para que possa atender às expectativas dele, tornando o produto e/ou serviço mais competitivos e obtendo uma gestão de fornecedores mais efetiva.

Sugestão de leitura: Gestão de fornecedores, você a faz?

Como saber se a sua Gestão de Fornecedores está adequada?

Para acompanhar as operações estratégicas mais de perto, executando-as com mais segurança e obtendo resultados melhores, é necessário que o Gestor acompanhe mais de perto o fornecedor, avaliando o que está sendo entregue e executado, verificando as especificações, os requisitos de transporte, o compromisso com datas e prazos estipulados e se o fornecedor tem os mesmos critérios quando precisa terceirizar algum serviço ou produto para te entregar.

Mas, como controlar vários fornecedores ao mesmo tempo? São muitos documentos, licenças, requisitos, prazos de entrega, qualidade dos produtos. A solução é uma ferramenta que atenda às necessidades mais importantes de uma gestão de fornecedores e que também ofereça dados e informações estratégicos para a tomada de decisão desta gestão.

Por isso, o SOGI SUPPLIER foi criado com as melhores metodologias, para oferecer aos nossos clientes a solução para suas rotinas operacionais e estratégicas.

Conheça o SOGI SUPPLIER e surpreenda-se com todas as novidades em solução tecnológica que a Verde Ghaia tem!

SUPPLIER: Somos ousados, porque fazemos diferente!

Assim é a Verde Ghaia, ousada, inovadora, criativa, visionária e tecnológica. Desenvolvemos os melhores produtos e serviços, porque nós entendemos as necessidades reais de nossos clientes, ajudando-o a revolucionar as suas oportunidades de crescimento.

Todos os nossos serviços e produtos sempre estão em melhoria contínua, porque acreditamos que tudo pode ser aperfeiçoado e customizado para atender da melhor maneira às suas necessidades.

Buscamos desenvolver ferramentas ágeis e sempre alinhadas às rotinas processuais e estratégicas da sua gestão. Por isso, sabemos que é importante entender a rotina de cada cliente, para que ele tenha a melhor solução, gerando assim, resultados sólidos para toda a organização.

Conheça mais sobre a ferramenta SUPPLIER!

Se desejar a apresentanção da ferramenta, entre em contato conosco para agendar uma apresentação!


Blog SOGI